Para receber os causos por email

quarta-feira, 3 de abril de 2013

MINEIROS NO RIO: HORA DO ALMOÇO




Quarenta graus. Calor enlouquecedor. Fortalecido ainda mais pelas telhas de amianto que cobrem a cozinha. Numa mesa de almoço no Rio de Janeiro, encontram-se cariocas e mineiros, todos PRIMOS! No fundo, uma voz: – Está na mesa! O ALMOÇO ESTÁ NA MESA! Têm início os diálogos:
– Primo! Primooo! Primo mineiro! Quando terminar vão jogar bola? – Olha, tem um bar, lá na Barra, que é muito bom! A gente podia levar os primos pra ir lá conhecer, hein, amor? – Primeiro: jogar bola só bem depois do almoço, né, filho? Os primos vão descansar! E amor, hoje não dá pra levar eles na Barra, não! Já estou preparando uma partidinha de pôquer! Vou ensinar pros primos! Mineiros contra cariocas! – Mas, pai... Eu quero jogar agora! – Que é isso, amor? Jogar pôquer hoje? Com esse calor? Isso pode ser feito a qualquer hora! Eles querem curtir e não ficar dentro de casa! Lá em Minas não tem praia, amor! Tem que sair com eles! – Ei, alguém aí vai querer batata-frita? – Ih, rapaz, acabei de me lembrar que pro almoço de amanhã só tem carne de porco! – Por falar em porco, eu tô lembrando daquela vez que a gente ia fazer um churrasco e aquele patrício, ali da esquina, não podia comer! Tu lembra, Zé? – Lembro! Tu te lembras, mulher? Rapaz, como eu ri naquele dia... Ele se coçou todo! – Filho, para de incomodar os outros e vem almoçar! – Olha gente, deixa eu falar uma coisa! Não existe comida melhor do que a feita em casa! Porra... Lá na Europa, as coisas não são assim, não, hein? Hã, que isso... – Tio, a gente podia ir à praia amanhã, né? Poxa, sempre que vocês vêm aqui no Rio, ficam em casa! – Ih, tô lembrando aqui do pai que não come carne de porco! Vamos ter que inventar alguma coisa pra ele! – Prima, vão jogar o jogo do dinheiro? – Acho que já estou pra morrer! Tá chegando a minha hora! E se eu morrer, não tem volta, não, viu? – Que é isso, vô! Para de show! – Filhô, filho, vem cá! Papai já falou que os primos tão cansados! Quando você terminar de almoçar, você vai escovar os dentes e ver televisão com a vovó! – Ih, pronto, vai começar tudo de novo! – Do que você está falando? – Do pai, ora! – Ai, caralho! Tá dizendo que vai morrer de novo, né? – Nossa, que calor tá fazendo hoje, hein? Vocês trouxeram o calor lá de Minas, foi? – Aí, mineiro, da próxima vez que tu vier aqui, vou te levar pra jogar lá onde eu jogo toda segunda! – Porra, e nós estamos no inverno... Caralho! – Que levar eles no pôquer o que!  Tá maluco, amor! Lá é perigoso demais, ora! – Pai, pai, paiêêê... – Que perigoso nada! Hoje no Brasil tudo é perigoso! E vou te falar mais: até lá na Europa tá perigoso, parceiro! – Pega uma coca pra mim na geladeira, vai? – Que é isso! Em Portugal, não é perigoso, não, ó pá! – Onde é que é perigoso que vocês estão falando? – Ih, a coca acabou! Tem que comprar mais! – No pôquer! No pôquer, onde ele joga aqui no Rio, é perigoso demais! – Senta aí, depois a gente compra coca! – Seu pai tá falando que Portugal não é mais perigoso! Vê se pode isso! A violência está em todo lugar, Zé! – Primoooo, nós vamos jogar bola depois do almoço? – Em Portugal tá perigoso mesmo! Tu tens razão! Outro dia, eu vi uma reportagem... – Eu vou lá rapidinho comprar mais coca! – Não compra, não! – Esta comida está envenenada! Colocaram veneno na minha comida! – Pai, depois você compra o boneco novo do BEN-10? – Olha o pai, ó! Vai começar de novo com esse papo de morrer! (ARROTO). – Filhô, não pode arrotar na mesa, não! O papai já falou pra você! – Vocês sabem quanto é o vôo pra Minas? – Foi mal, pai! Não fiz de propósito! – Engraçado! Lembrei de uma coisa! Vocês estão aí falando de preço! Vocês viram o aumento da gasolina? Caraca... – Filhão, termina de comer senão mais tarde não tem bola, não, hein? E mais: tá tudo perigoso mesmo! No mundo inteiro é perigoso hoje! E o preço da gasolina realmente tá um absurdo! Mas, tu quer saber! Vou te falar uma coisa! Vou mandar a real mesmo, na lata! Lá em Minas é todo mundo assim, caladão na hora do almoço? – Uai...

Por: Marcelo Mariano

Um comentário:

  1. Adorei 'os mineiros no rio'.... Mas o Peidinho Besta é a melhor história! Parabéns fofu! Você é 10! Fofuchete!

    ResponderExcluir