Para receber os causos por email

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

“PEANUT” ROCK



Ele era o astro de uma banda amadora de rock da cidade! E ela era apaixonada por ele! Mas ele não fazia ideia do amor dela! Era popular demais para dar atenção apenas a uma pessoa!

Até que aconteceu o primeiro encontro! Ao acaso! No bar! Ele estava sozinho, já quase pela manhã, quando o bar estava pra fechar! Ela esperou até o final só pra encontra-lo!

- Oi! – disse ela.
- Oi, tudo bem? Não lembro de você por aqui!
- Ah... Eu venho sempre que posso! Acompanho a banda há muito tempo!
- Que ótimo! Então você gosta?
- Adoro! Acho que vocês vão chegar lá! Fazer sucesso ainda!
- Obrigado! Que bom que você gosta! Sabe, são poucas as pessoas que acham que a gente vai fazer sucesso! Aqui eles acham que a gente toca bem, mas sempre será uma banda amadora!
- Eu acho que vai fazer muito sucesso! É só encaixar uma música!
- É bom ouvir isso! Bom mesmo! Quer dar uma volta por aí?
- Hã?! Claro! Podemos sim!

De um lado, ele ficou encantado com o prestigio, e ela não acreditando que conseguiu se aproximar dele!

E os dois começaram a se encontrar quase todos os dias depois dos shows! Era uma verdadeira relação entre uma adolescente de classe média e seu ídolo pop! Ela estava nas nuvens!

Mas... como toda paixão juvenil... a situação foi se complicando!

Os shows estavam cada vez mais lotados e o sucesso subindo a cabeça! Surgiam novas mulheres e mais fãs a cada dia!

E ela foi ficando de lado, de lado... até que um dia deixou de comparecer! E ele não sentiu a menor falta!

Até que... três anos se passaram...

Ela se casou, (pasmem, com um integrante de outra banda de rock) e teve um filho!

Certo, estavam num bar, quando ela avistou o ex-ídolo e grande amor (até os 17) entrar pela porta! Ela ficou acanhada e tentou se esconder atrás do cardápio!

O marido sem entender perguntava o que estava acontecendo! Ele não era do tipo ciumento, mas gostava de saber das histórias da esposa! Fazia questão que ela contasse a ele dos antigos namorados e de quem já havia gostado, para que um dia ele não se surpreendesse com nada! Tinha uma certa insegurança natural, nada que o atrapalhasse, mas queria saber se ele era o melhor homem que ela já havia conhecido! Algo natural! E isso aumentava sua autoestima!
(HOMENS!!).

Mas ela não havia contado do cantor! Não havia motivo pra isso! Não gostava mais dele e, de fato, nem se lembrava!

De repente... ele a avistou e gritou seu nome:

- (NOME)... OI... QUANTO TEMPO?

E ela respondeu:

- Oi! Nossa, como vai? Um tempão mesmo, né? Esse é o meu marido!
- Prazer!
- O prazer é meu! – respondeu o marido sem entender.
- E você? Continua tocando ainda? Como anda a banda? – ela prosseguiu sem jeito.
- Pois é! Na verdade eu saí! Não deu muito certo depois! A banda se desfez e eu parei de cantar! Estava de saco cheio também! Agora eu trabalho com vendas!
- Vendas?!
- Isso mesmo! Vendo amendoins! Vocês aceitam? – e apontou para o marido que não se conteve e disparou a rir. – É uma fonte de vitaminas!!!

Ela, educadamente, mas constrangida pelo marido, comprou alguns e desejou sorte! E ele, o cantor, saiu gritando pelo bar, sendo seguido pelos olhares perplexos dela: “OLHA O AMENDOIM! TORRADINHO! TORRADINHO! QUEM QUER!”.

Por fim, restou ao marido perguntar a ela se era isso mesmo que ele havia entendido! E ela, também sorrindo, respondeu que sim! Tudo não passou de uma história juvenil, sem pé nem cabeça!
E o marido se vangloriou:

- Olhar, amor, não é por nada não, mas... você ganhou na loteria comigo, viu? Fico imaginando você hoje, ensacando amendoins de madrugada, com a certeza de que ele um dia ainda seria um astro do rock! Dificil!

Marcelo Horta Mariano

Nenhum comentário:

Postar um comentário