Para receber os causos por email

sábado, 2 de março de 2013

DARTH VADER




Tinham ido para uma festa em outra cidade, no interior! Era longe, bem longe da capital onde moravam! Mas eles foram de carro! E compensou! Afinal, no interior, as festas eram mais baratas! Valia pena a gasolina!
E lá foram eles! A festa prometia! Muita farra, sons e mulheres! Estavam interessados nas mulheres do interior! A festa era numa boate, e bem de noite, quase de madrugada! Assim, deram um jeito de se instalar na cidade! Nenhum deles teria condições de dirigir depois da festa!
Na madrugada, podia-se ouvir a chegada de centenas de pessoas! Eram carros por todos os lados! A rua estava cheia de pessoas! Alguns já saíam ‘calibrados’ de casa! Outros preferiam curtir a festa na boate mesmo!
Ainda na fila e aguardando a abertura das portas, eles resolveram comprar cervejas! Ficou resolvido que 2 comprariam as cervejas e os outros marcariam o lugar na fila!
Assim 2 dos amigos saíram, mas só 1 deles voltou!
- Mas onde está o Chupeta?
- Sei não! Saiu para comprar cerveja com você e não voltou! – respondeu o amigo da fila.
- E agora, O que vamos fazer?
- Vai lá procurar que a gente fica aqui, para não perder o lugar!
E lá foi ele à procura do Chupeta!
Procurou, procurou... Até que o encontrou numa viela escura e escondida ao lado da boate! Estava acompanhado, mas, na escuridão, a mulher não pôde ser avistada pelo amigo! A festa havia começado mais cedo para o Chupeta! Mas ele não queria ser visto com ela! Não era aquele tipo de mulher que se apresenta aos amigos! Assim percebendo a aproximação, o Chupeta se apresentou espontaneamente!
- E ai? O que aconteceu? O que você estava fazendo aí? – perguntou o amigo!
- Eu... hã... nada! Procurando você!
- Então, vamos lá que já vai abrir!
Dentro da boate era uma festa só! Tinha bebida, muita musica e mulheres! Justamente como eles queriam. Porém estava muito escuro! Um breu só! Mal se podia ver um palmo à frente!
- Oh, Chupeta! Chupeta! Vai lá buscar umas cervejas no balcão! Cada hora vai um! Nós vamos ficar aqui, neste mesmo lugar!
E o Chupeta saiu! Mas demorou muito a voltar e um dos amigos interrogou:
- Porra! Mas não é possível! O Chupeta só pode estar de brincadeira! Tem meia hora que ele saiu e ainda não voltou!
- Espera aí que vou lá ver onde ele está! – respondeu o amigo que o procurou do lado de fora.
Minutos depois ele volta correndo, assustado e bufando bastante:
- Pelo amor de Deus, gente! Ajuda aqui! O Chupeta se meteu em confusão! É briga mesmo! Tem um cara dando uma gravata nele pela frente! E o cara é grande! Grande mesmo! – e fez o gesto com o braço para que os outros pudessem ver.
O pessoal ficou muito assustado! Aquilo parecia realmente sério! O Juan foi o primeiro a chegar! Trazia consigo uma cadeira na mão! Os outros também chegaram prontos para o combate! “Não se podia deixar o Chupeta sozinho nem um minuto!” – pensaram.
Chegando mais perto, o estranhamento era geral! Todos olhavam boquiabertos e não acreditavam no que estavam vendo! Tratava-se de uma mulher e não de um homem!
Ela tinha um bigode no rosto, bem acima dos lábios grossos e carnudos! Tinha um cabelo encaracolado e curto, que de perto lembrava muito a mascara do Darth Vader! Lembrava porque o cabelo não se mexeu quando ela se virou para ver o que estava acontecendo! Seu nariz era extenso lateralmente e bem achatado! E sua boca, bem abaixo do bigodão, era caída e triangular, lembrando mais uma vez a parte da boca da mascara do Darth Vader!
Não restava dúvida! Era o ‘Darth Vader’! Que combinava bastante com a escuridão do local! ‘O lado negro da força!’. Era a mesma ‘mulher’ que ele escondera do amigo na viela fora da boate! Ele sabia que aquilo não iria acabar bem e que a turma gozaria sem dó! Talvez seja difícil descrever o misto de alivio, preocupação e alegria que aquele cena provocou nos amigos do Chupeta! Não se agüentavam de tanto rir dele, que ficou lá atônito e imóvel! E mais: o gosto do Chupeta por mulheres estranhas foi só aumentando, tornando-o cada vez mais uma figura essencial para as próximas festas!

Por: Marcelo Mariano

Nenhum comentário:

Postar um comentário